A técnica de “two hand tapping” ou “triplo domínio” foi desenvolvida e apresentada à Heitor por seu pai, Chico Gomes. A idéia, segundo ele, partiu da necessidade em se libertar como baixista da dependência de outros músicos. Foram anos de estudo que Heitor acompanhou de perto, e que deixaram Chico conhecido no país inteiro como um cientista da música e referência no instrumento. Pianista, baixista, guitarrista, baterista e intérprete, ele traduz bem o conceito de músico profissional que realmente respira, come e dorme a música. E talvez seja esse o real legado da família Gomes.

No “triplo domínio”, é necessário uma coordenação motora capaz de abranger o baixo, harmonia e melodia, ou seja, as três vozes do instrumento. A mão esquerda executa simultaneamente a função do baixo e acordes de apoio em divisões rítmicas diferentes, resultando em uma dupla função ou “duplo domínio”. Ao mesmo tempo, a mão direita fica livre para os solos e improvisos, gerando então um “triplo domínio” de coordenação em tapping.